NOTA DO COLETIVO JOSÉ PORFÍRIO

TODO APOIO ÁS MULHERES TOCANTINENSES

O Coletivo de Educação Popular José Porfírio vem através desta saudar e declarar o seu apoio a jornada unificada de lutas das mulheres tocantinenses que irão as ruas no próximo dia 08 de Março (dia internacional da mulher) para manifestar contra a violência à mulher, a reforma da previdência do governo Temer, a cultura do estupro e o desmonte das politicas públicas para as mulheres. Com o lema “8M, EU PARO! PARA, TODAS” – As organizações feministas a frente dessa mobilização, entre elas, a Articulação de Mulheres Tocantinenses – AMT e a Casa Oito de Março fazem um chamado a toda sociedade tocantinense contraria a cultura machista que impera no Tocantins a se somar a essa luta.

“Não há o que comemorar no dia internacional das mulheres em 2017, por essa razão, as mulheres de Palmas vão parar. Nossa greve é contra a reforma da previdência, contra a violência à mulher e a cultura do estupro e contra o desmonte das politicas públicas para as mulheres. Para conosco! Para, todas! Para também”.



Sim, nós do Coletivo José Porfírio pararemos também e jogamos adiante esse grito de luta. Para que todas ás organizações populares tocantinenses também pare – partidos progressistas, centrais sindicais, sindicatos, trabalhadores sem teto, trabalhadores sem terra, movimento estudantil. A manifestação de rua acontecerá no dia 08 de Março com marcha e panfletagem a partir das 16h30 e concentração em frente à Assembleia Legislativa e a estação Apinajé. No dia anterior (07/03) terá discussões e importantes debates no encontro da Articulação de Mulheres Tocantinenses que vale a pena participar. Vamos todas e todos! Pois como diz o poeta o fogo que queimou as nossas camaradas e que continua a queimar – “não se esquece: nos aquece, nos anima”.

Coletivo José Porfirio
Lajeado-TO. Lua Nova, Inverno de 2017.

Centenário da Revolução Russa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário